Assexualidade: um olhar psicanalítico para o futuro

Eduardo Rozenthal

Resumo


Neste artigo, procuro mostrar que, sob a perspectiva da psicanálise, é possível, diferentemente da assexualidade como identidade e gênero sexual, estabelecê-la como singularidade do sujeito. Este deslocamento crucial eleva a assexualidade à força corporal da criação ou força de sublimação. Esta última é capaz de promover a estilização do sujeito, estilo tendo o sentido de força de ser o que o sujeito é. A sublimação afasta os ideais sociais e as consequentes disputas por reconhecimento, permitindo que sexualidades infinitas se aproximem no espaço público: a cada indivíduo corresponde, então, uma identidade sexual singular.


Palavras-chave


Psicanálise, Assexualidade, Singularidade, Identidade, Sublimação.

Texto completo:

PDF

Referências


AVEN, 2001. Disponível em: http://asexuality.org. Acesso em: 16 fev. 2018.

BUTLER, Judith P. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Tradução de Renato Aguiar. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016.

D’EAUBONNE, Françoise. As mulheres antes do patriarcado. Tradução de Manuel Campos e Alexandre de Freitas. Lisboa: Ed. Vega, 1977.

DELEUZE, Gilles. Diferença e repetição. Tradução de Luiz Orlandi e Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Tradução de Ligia M. Pondé Vassallo. Petrópolis: Vozes, 1977.

______. “Nietzsche, a genealogia e a história”. In: ______. Microfísica do poder. Tradução de Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

______. História da sexualidade, vol. 2 – o uso dos prazeres. Tradução de Maria Thereza da Costa Albuquerque. Rio de Janeiro: Graal, 1984.

FREUD, Sigmund (1905). Tres ensayos de teoría sexual. Buenos Aires: Amorrortu, 1986. (Sigmund Freud: obras completas, 7).

______. (1914). Introducción del narcisismo. Buenos Aires: Amorrortu, 1986. (SFOC, 14).

______. (1915). Lo inconciente. Buenos Aires: Amorrortu, 1986. (SFOC, 14).

______. (1917[1916]). Una dificultad del psicoanálisis. Buenos Aires: Amorrortu, 1986. (SFOC, 17).

______. (1920). Más allá del princípio de placer. Buenos Aires:Amorrortu, 1986. (SFOC, 18)

______. (1923). El yo y el ello. Buenos Aires: Amorrortu, 1986. (SFOC, 19).

______. (1926[1925]). Inhibición, sintoma y angustia. Buenos Aires: Amorrortu, 1986. (SFOC, 20).

GARCIA, C. Uma questão de lógica? Do singular ao universal (para todos). Disponível em: http://ebp.org.br/wp-content/uploads/2012/08/Celio_Garcia_Uma_questao_

de_logica1.pdf. Acesso em: 16 jul. 2015.

LACAN, Jacques (1972-1973). O Seminário, livro 20: mais, ainda. Tradução de M. D. Magno. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

______. (1948). La agresividad en psicoanálisis. In: ______. Escritos 1. México: Siglo Veintiuno, 1987.

______. (1962-1963). O Seminário, livro 10: a angústia. Tradução de Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

LECLAIRE, Serge. Psicanalisar. Tradução de Durval Checchinato e Sérgio Joaquim de Almeida. São Paulo: Perspectiva, 1977.

ROZENTHAL, Eduardo. O ser no gerúndio: corpo e sensibilidade na psicanálise. Rio de Janeiro: Cia de Freud, 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.