Tempo e História

A Dialética do Tempo segundo Santo Agostinho

  • Danilo Marcondes Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC-Rio, Rio de Janeiro, RJ
Palavras-chave: Agostinho, Tempo, História, Dialética

Resumo

Santo Agostinho desenvolve uma análise original e de grande influência sobre o tempo. Em As Confssões formula famosa aporia sobre o tempo, segundo a qual embora saibamos o que é o tempo, não sabemos defni-lo quando interrogados. Em A Cidade de Deus, que será nosso principal foco de análise, formula uma concepção de tempo histórico em uma perspectiva dialética de grande influência na modernidade.

Biografia do Autor

Danilo Marcondes, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC-Rio, Rio de Janeiro, RJ

Doutor em Filosofa pela University of St Andrews (U.ST.A.), Grã-Bretanha. Professor Titular do Departamento de Filosofa da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Professor Associado do Departamento de Filosofa da Universidade Federal Fluminense (UFF), Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Referências

AGOSTINHO, Confissões. São Paulo: Abril, 1975.

AGOSTINHO, Cidade de Deus, Petrópolis: Vozes, 2017 (7ª.ed.)

BORGES, Jorge Luis, Historia de la eternidad, Buenos Aires, Emecé, 1953.

BRANN, Eva, "Time in the Timaeus," The Music of the Republic: Essays on Socrates' Conversations and Plato's Writings, Philadelphia: Paul Dry Books, 2004,

COOPE, Ursula. Time for Aristotle, Physics: Book IV, 10-14. Oxford: Oxford University Press, 2005.

FUKUYAMA, Francis, The end of history and the last man. New York, Simon Schuster, 1992.

HOLSCLAW, GJD. “Hegel After Augustine, an Essay on Political Theology” - e-publications: https://epublications.marquette.edu/cgi/viewcontent.cgi?article=1302&context...mu- ‎2013

Publicado
06-08-2019
Como Citar
MARCONDES, D. Tempo e História. Cadernos de Psicanálise (CPRJ), v. 41, n. 40, p. 11-19, 6 ago. 2019.
Seção
Artigos Temáticos